Sep 28, 2012

#120

Oi gente! Depois de tantos dias sem postar, finalmente apareceu a margarida, hahaha! Semana passada fiquei extremamente cansada (pra quem não se lembra, minha fofa viajou pras Bahamas) e eu virei mãe-au pair-housekeeper e tudo o mais. Só não virei esposa, HAHAHAHA.

E pra quem reparou, virei gente e configurei meu teclado pra português. Não vou mais escrever igual menino pequeno, lol. Perfeccionista do jeito que eu sou, preciso tomar um dia pra arrumar toooooooooooooodas as postagens que estão com o português "feio". E configurar tamanho das fotos, e arrumar esse layout - enfim, muito trabalho a ser feito, pra pouco tempo.

Pouco tempo? Pois é pois é, desde segunda feira minhas aulas começaram - toda segunda e quarta, até dezembro. E já deu pra "sentir" o clima e ver que não vai ser tão fácil assim, muito homework, muito writing pra se fazer e claro, eu quero que fique bom!

Enfim, semana passada trabalhei igual camelo, começando todos os dias as 6:40 e (dependendo do dia) trabalhando até 3:30 (quando meu fofo chegava da escola com meus mais velhos e me liberava) ou até as 6~7 quando ele precisava ficar até mais tarde no serviço. Minha fofa chegou na sexta a noite e eu fiquei off o fim de semana inteiro, mas como Bobby estava com pedra nos rins, não nos vimos e eu fiquei aqui em casa. No sábado saí pra ver como era o outlet em Leesburg e fiquei decepcionadinha, nem é tão barato assim. Daí fui numa bookstore e comprei livros, HAHAHAH. E saí pra comer nos dois dias, fui no IHOP pela primeira vez (que delícia!) e no Arby's.

Pela primeira vez, levei as kids na escola all by myself. Levei eles durante a semana inteira e foi bem legal, em questão de meia hora dirigindo a gente chega lá. Foi bem gostoso e embora eu não goste de dirigir na toll road quando tá engarrafada, eu sobrevivi. Na semana retrasada minha fofa queria ver se eu já sabia o caminho (claro, ela tinha que se certificar que os meninos iam chegar a tempo na aula durante a semana que ela estivesse viajando) e eu quase morri - nunca dirigi com ela no carro antes. Fiquei BEM nervosa, tremia toda, a toll road estava EXTREMAMENTE engarrafada esse dia (lógico né, já que dá pra piorar...) mas eu consegui. Daí fomos na Starbucks, ela comprou café pra gente e voltamos pra casa.

Nessa semana também fiz meu teste de inglês na NOVA. O score vai de 0 a 100, e eu tirei 98 em Speaking e 81 em Reading/Writing, o que me deixou BEM triste no dia, porquê na verdade eu esperava o contrário. Fiquei feliz com meu score em Speaking, mas como meu foco todo estava em escrever, foi um tapa na cara. Não pude me inscrever na aula de Advanced Writing que eu tanto queria fazer, mas agora até achei bom, porquê essa aula era só nas terças e a que eu estou fazendo é toda segunda e quarta. E ainda dá 5 créditos :) Estou fazendo Intermediate Reading and Writing, e a professora usa o mesmo livro que eu usei nas aulas da LADO, ou seja, não tive que me preocupar em gastar extra $$$ com livros. O legal é que ela não foca SÓ no livro - também nos mostra newspapers, vídeos e nossos assignments são relacionados com todos os materiais que ela apresenta na aula. Minhas aulas são de 7pm até as 9:30pm, e fica uns 20 minutos de distância aqui de casa.

Não vou contar sobre o outro weekend nesse post, em que eu e Bobby fomos acampar, porquê a gente vai DE NOVO esse fim de semana, então o post vai ficar mais completo com informacões de dois weekends, dois lugares diferentes e espero eu, mais preparo, porquê foi cada apuro que a gente passou viu...

Sep 18, 2012

#119

Uma das coisas que eu prometi a mim mesma quando vim pra ca, foi em ir em todos os shows que eu pudesse ter a oportunidade. No meu primeiro ano (com a primeira familia) eu fui em 4 shows - DragonForce (em NY), Graffiti6 (dois shows deles, ambos em DC area, ambos com a Su) e Andrew W. K. (em NY). Como eu nao tinha "chance" de ir durante a semana, perdi alguns shows que eu queria assistir - o principal, Rammstein. A questao era que como eu nao tinha carro, o Bobby teria que dirigir 50 minutos pra ir me buscar la em casa, e dirigir mais uns 40 (se o show fosse em Baltimore) ou voltar pra pegar metro pra irmos pra DC, e depois me levar de volta em casa, e depois dirigir mais 40 minutos pra casa dele. Trabalho demais, ne?

Quando eu me mudei, eu dei uma pesquisada e vi que alguns shows seriam perto aqui de casa - coisa de meia hora de distancia -, e resolvi que ia recuperar meu tempo perdido. A maioria dos shows que eu fui foram em finais de semana, geralmente festivais, em que eu tive o dia off e OU o Bobby veio me buscar e a gente foi pro show, OU eu ja estava na casa dele e a gente dirigiu direto pra ca, OU ele dormiu aqui em casa. Em 3 meses que moro aqui ja vi mais bandas do que durante os 9 que morei na outra casa :D

Ja contei pra voces do show do System of a Down, que foi numa quarta feira em DC, e vou contar do Big Time Rush, que foi num domingo em Bristow (VA). E eh em Bristow que a maioria dos shows rolam por aqui, porque a area eh bem grande, cabe muita gente e tem opcao pra todo mundo. Eu ja fiquei nas cadeiras, na grama e na grade. Entao vamos falar do Jiffy Lube Live.


No show do Big Time Rush, eu e Bobby (meu eterno companheiro de shows) ficamos sentados na ultima fileira (303), logo atras da gente tinha a lawn (grama). Os seats eram meio longe do palco, mas como tem dois teloes ENORMES, um em cada lado do palco, a distancia nao foi um problema. Como as adolescentes ficaram ENLOUQUECIDAS durante o show, nossos seats foram a melhor opcao - longe da galera, com facil acesso as escadas/saida/banheiros.



Visao do palco, estavamos sentados na ULTIMA das ultimas fileiras

Oh o pessoal na grama atras de mim

Algumas semanas depois, eu, Bobby e um amigo dele fomos em um festival que durou o dia inteiro. Os portoes abriram as 3 e nos iamos assistir os shows na lawn. Levamos uma lona pra sentar, tem gente que aluga cadeira, mas acho que nao vale a pena nao. Escolhemos um lugar que dava pra ver o palco e os teloes e ficamos la relaxando durante as apresentacoes.


Eu fui pra ver Godsmack e o show foi simplesmente sensacional! Infelizmente eu nao fiz nenhum video porque comecou a chover MUITO forte, a maioria do pessoal que estava na lawn foi pras cadeiras, a gente continuou la e eu que nao ia tirar a camera pra filmar naquela chuva.

Todo mundo esperando os portoes abrirem

E no sabado passado, fomos em outro festival, e dessa vez ficamos na grade, no meio do povao e dos mosh pits. Eu fui pra ver The Offspring, que foi a ultima banda a tocar. Eu e Bobby ficamos em pe na grade das 3pm ate as 9pm, num lugar super bom e bem na frente. Vimos todos os shows bem de pertinho e foi super legal, mas como a gente tinha acampado na noite anterior, estavamos doloridos. Quando o show do Offspring estava pra comecar, a pista lotou e um monte de cara alto se enfiou no meio da galera e pregou na grade - ou seja, eu nao via mais nada. Ja estava com dor, cansada, querendo sentar... Virei pro Bobby e falei pra gente tentar ir pra lawn, ao menos estariamos sentados. Acabou que nao tinha ninguem fiscalizando as cadeiras, entao ficamos por la mesmo, e pudemos assistir o show de um angulo melhor, confortaveis e sem risco de morte, hahaha!





montando o palco pro Offspring, a gente tava saindo de fininho pra poder sentar
Sentados e SEGUROS!
Quem "patrocina" os shows no JLL eh o LiveNation, entao toda vez que vai rolar um show la que eu goste, o app deles me "avisa". Eu simplesmente adoro aquele lugar, e acho a qualidade do som muito boa (melhor que no Verizon Center). Pra quem vai de galera eu recomendo sentar na lawn, porque fica todo mundo la de boa relaxando e curtindo ate a hora do show comecar. Eles vendem DI-VER-SOS tipos de comida (tudo caro, logico), desde pizza ate amendoim. Meu preferido sao os corn dogs de $6, HAHAHA. Tambem vendem refri num copo GIGANTE ($9) e que te da direito a um refil, e claro, vendem cerveja de tudo quanto eh tipo (de $11 a $13). Eles vendem agua tambem, mas em frente aos banheiros tem bebedouro, entao nao acho que compense - lembrando que nao pode entrar com NENHUM tipo de garrafa ou comida la dentro (claro ne, eles querem lucrar). Tambem tem barraquinhas vendendo merchandise da(s) banda(s) que vao tocar no dia. Nao sei a media de preco porque nunca fui olhar, e a fila eh sempre gigantesca anyway.

O estacionamento deles eh MUITO grande, e quem chega mais cedo pega os melhores lugares (principalmente se chover, o que aconteceu em 75% das vezes que eu fui la). Quem chega cedo tambem faz tailgating, que simplesmente eh abrir o cabo do carro, colocar umas cadeiras em frente e tomar sua cervejinha tranquilo - nos copos vermelhos/azuis de plastico, claro. Tem gente que vai mais longe e leva ate churrasqueira eletrica, e fica la fazendo hamburguers e hot dogs. Mas lembrem-se, se forem beber, levem ID, porque passa policia fiscalizando, e esse weekend ate prenderam uma turma la (que nao sei se era underage bebendo, ou drugs mesmo)

Eu nunca fiz tailgating for real, mas esse fim de semana a gente chegou beeeeeem cedo, entao o Bobby pegou a cadeira que tava no carro dele (porque a gente tava acampando) e sentou do meu lado, eu fiquei no carro, liguei o som e ficamos la bebendo o resto da root beer que sobrou, comendo os marshmallows que a gente nao usou com pretzels, HAHAHA. Tailgating de pobre, gente. Mas quero viver essa experiencia e vir contar pra voces, porque to chegada num hot dog que te falar, viu...

#118


Uau! 1 ano se passou, e eu ainda nao consigo acreditar. Aquela Larissa que embarcou dia 18 de setembro de 2011 mudou - se nao 100%, pelo menos uns 90. Eu aprendi tanto, amadureci tanto, passei por tanta coisa que ninguem acredita, que nem eu mesma acredito. Mas ta ai, e eu sou a primeira a dizer que o programa muda a gente SIM, que voce aprende a ser gente grande SIM e que se voce, pessoa mimada que sempre teve tudo de mamae e papai vier, so nao vai mudar se for muito teimosa. I mean, eu mudei, certo?

Ao mesmo tempo que quando eu olho pra tras, as coisas ruins parecem tao insignificantes agora, eh tao gostoso lembrar que eu passei por tudo e sobrevivi. Vou ser egocentrica e dizer que sim, sou guerreira. Alias, todas somos. Quem se sujeita a vir passar um ano - UM ANO GENTE, morando com uma familia que pode ser linda, que pode ser de gente doida, que pode ser de um bando de porcos, num lugar que voce nao domina a lingua, pra cuidar de kids que vc NUNCA VIU na vida, que nao te conhecem, nao sabem quem voce eh... olha, eu tiro o chapeu, viu? E tiro duas vezes pra quem, assim como eu, resolveu DUPLICAR o desafio e estendeu por mais um ano. Nao eh facil, mas eh gostoso olhar pra tras e ver o quanto voce mudou.

Eu costumo brincar que minha vida comecou quando eu mudei pra ca. Mas na verdade, os primeiros 9 meses foram justamente isso - uma gestacao. Passei do momento "mundo cor de rosa" pras "dores" interminaveis. De um conto de fadas pra um de terror. E sobrevivi. E depois dos 9 meses "madurando" (como dizem la na minha terra) eu nasci. Nasci pra ver o tanto que o mundo pode ser lindo, o tanto que a gente pode ser feliz sem sofrer. E claro que nascimento eh sinonimo de aprendizado. Cada dia aprendi algo novo. Aprendi a finalmente cuidar e lidar com o genio de duas criancas, CRIANCAS mesmo, e nao bebe. Aprendi a dirigir - sim, eu nao sabia! Aprendi a conviver - mais uma vez -, com dois adultos que poderiam gostar ou nao de mim. Aprendi a me orientar sem um GPS, mesmo tendo um, e descobri que meus sentidos sao melhores do que eu sempre imaginei.

E mesmo nao sendo um ano sem ver meus pais (eu fui visita-los em Abril), eh um ano vivendo longe de "casa". Mas opa, aonde que eh minha casa agora? Eh la, eh aqui? Estranho se sentir em casa num lugar que ate um ano atras, era TOTALMENTE estranho pra gente. Estranho tambem o quanto eu me adaptei rapido - na verdade, nao rolou o combo adaptacao + homesick. Eu cheguei e OPA, I'm home. Todos os dias durante esse ano eu acordei e me peguei pensando "estou nos Estados Unidos". E ao mesmo tempo "E dai? Eu moro aqui, eu SOU daqui, aqui eh minha casa e nao tem porque eu ficar tao feliz". Porque eu me sinto em casa aqui.

Dizem tambem que "Home is where the heart is." Meu coracao ja viajou muito nesses anos, viu? Mas como nem coracao eh de ferro, eu posso falar que metade do meu coracao ta la no Brasil com meus pais? Embora eu nao queira mais ir morar la, tem esse pedacinho brasileiro dentro de mim que de vez em quando urge e sai sambando pela casa...

Sep 17, 2012

#117

Tenho tanta, mas tanta novidade pra contar que nem sei, viu? Hoje vim so mostrar o video que eu fiz do meu quarto, mas aguardem que essa semana tem finalmente o post sobre os 3 ultimos shows que eu fui (Big Time Rush, Godsmack e The Offspring) - como foram todos no mesmo lugar, eu faco um apanhado de tudo. Tambem vou contar sobre a semana passada, em que eu dirigi as kids pra escola com minha fofa no carro, quase morri! E claro, sobre a primeira vez camping nos US (e na vida!). Sobre meu teste de ingles na NOVA e sobre a primeira class que eu vou pegar la, sobre minha fofa estar viajando e eu ficar com as kids praticamente integralmente, sobre meus planos de viagem pra Miami (!!!) e por fim, sobre tomar conta de bebes parte II, porque olha, eu achei que seria igual com o baby E*, e cai do cavalo!

Ja sao 7 posts ai, ou seja, ficam ligad@s no blog que essa semana vai bombar, hahaha! Mas por hoje, fiquem ai com meu quarto que eh so amor <3

Sep 10, 2012

#116

Eu gostaria de acreditar que pelo menos metade d@s meus leitores acredita em horóscopo. Então como uma boa Canceriana que sou, eu vivo de passado (o horror gente, o horror - nao quero filho canceriano nao, que a gente sofre demais)

Essa introdução tosca ai só pra falar da minha rotina aqui em casa e comparar com a mesma rotina na outra casa - mas quando eu digo rotina, na verdade to falando dos "extras" da vida da Au Pair moderna. Laundry, dishwasher e o que mais rolar por ai.

Laundry:

Na casa antiga: toda terça eu lavava as roupas de uma das kids e estendia no varal - sim negada, nao podia por na secadora. Dai na quarta eu lavava as roupas da outra kid, tirava e guardava as secas no closet e pendurava as que eu tinha lavado. E passava as calcas do menino de 4. Ele usava uniforme pra escola, e aquelas calcas eram terríveis pra passar. Na quinta eu tirava as roupas restantes do varal e guardava. Eu nao podia lavar as roupas dos meninos junto, e nao tinha varal suficiente pra estender tanta roupa assim, então pra DUAS kids eu levava 3 dias pra "completar" a task laundry. Além do mais, meu menino de 4 tinha no mínimo um "acidente" por semana, então eu tinha que lavar os lençóis/edredon mijados, o forro que fica embaixo do lençol e trocar.

Na casa atual: toda segunda eu jogo as roupas do menino + menina + baby na laundry. Coloco tudo na secadora e separo as roupas de acordo com o dono nas respectivas baskets. Dobro tudo, a menina de 6 se estiver em casa me ajuda a dobrar e a por as roupas nos closets. THE.END.
As vezes eu lavo só a dos dois maiores e deixo a da baby pra outro dia, mas nem sempre.

Dishwasher:

Na casa antiga: toda sexta quando eu saia pra casa do boy, eu tirava as loucas e guardava. Deixava a dishwasher vazia. Chegava domingo a noite com ela running e na segunda de manha tinha que esvaziar a louca DELES do fim de semana e guardar tudo. Dai a louca ia acumulando até sexta se eu deixasse, mas como era uma nojeira, eu botava pra funcionar na quarta/quinta, e guardava. Duas vezes por semana no mínimo eu guardava. E se dependesse deles ela ficava a semana inteira com as loucas sujas, eu que botava ordem na bagunça.

Na casa atual: eles colocam a maquina pra funcionar TODOS OS DIAS a noite. De manha quando eu acordo minha fofa já guardou tudo. As vezes, assim, beeeeem as vezes mesmo, ela sai correndo de casa e eu esvazio pra ela. Mas as vezes eu finjo que nao vi pra eles nao ficarem mal acostumados.

Quarto das kids:

Na casa antiga: o quarto do baby geralmente já estava arrumado. As vezes tinha uma fralda aqui ou ali que eu jogava fora. O quarto do meninice 4 era um CAOS. Todos os dias eu levava pelo menos uma meia hora arrumando tudo, tinha que arrumar a cama, por as roupas jogadas no chão na cesta de roupa suja (porque ele nao tinha capacidade de fazer isso, mesmo contigo lá do lado mandando), brinquedos por todos os lados. Nos meus últimos meses lá, a fofa começou a tentar fazer ele arrumar, então minhas ordens era passar reto pelo quarto dele e ignorar a bagunça.

Na casa atual: nunca arrumei o quarto deles. O quarto da baby eh impecável, o do boy de 3 eh mais arrumado que o meu, sem contar que ele vai lá, põe a roupa suja na cesta, a fralda que ele dorme no cesto de lixo, um amor. Ninguém se preocupa em fazer a cama então né? A menina de 6 eh bagunceira até falar chega - as vezes minha fofa manda ela arrumar ao menos as coisas que estão espalhadas no chão, ela arruma, as vezes eu vou lá ajudar. Mas nao tenho que fazer a cama também nao.

Arrumação da cozinha:

Na casa antiga: todos os dias quando eu acordava a cozinha estava virada de cabeça pra baixo, e como era meu ambiente de trabalho, eu tinha que arrumar. Um monte de louca suja na pia/mesa/bancada, comidas abertas e copos com bebidas dentro. As mamadeiras do baby abertas e sujas, jogadas pra tudo quanto eh lado. O chão cheio de migalhas (mas isso a fofa limpava com o mop), brinquedos do baby por todas as partes, sapato que o fofo usou na noite anterior jogados na cozinha (a cozinha era conjunta com a sala), brinquedos do menino mais velho por todas as partes, todos os dias antes de eu começar a trabalhar eu tinha que por ordem na cozinha/sala, limpar tudo, juntar os brinquedos do baby pra ele ter condição de brincar, jogar os sapatos do fofo na porta (porque senão eu sempre tropeçava neles), botar tudo na dishwasher e lavar as mamadeiras. Isso todos.os.dias.

Na casa atual: não digo que eh 100% arrumada, mas da pra viver, nao eh minha bagunça mesmo. A fofa nao laa as mamadeiras right ahead, ela vai jogando as usadas num balde que fica dentro da pia e quando lota, ela joga um produto e deixa de molho na água quente. Dai umas horas depois eh só enxaguar e por pra secar. Geralmente quem faz isso eh ela, mas as vezes sou eu, bem fácil. O cachorro acaba com as migalhas de comida no chão e como eu consigo viver com essa bagunça aqui, nao preciso arrumar nada. As vezes tem uns copos na pia que eu ponho na dishwasher, mas nada nojento. Os brinquedos da baby ficam no mesmo lugar sempre então eh fácil só por ela lá pra brincar.

Acho que nas duas casas, minhas "tarefas" eram as mesmas e só essa ai. Claro que depende muito, tem gente que como divide o banheiro com as kids, tem que manter limpo e organizado (na outra casa eu me recusava a lavar porque o menino de 4 colocava cocô na pia - nao perguntem), mas geralmente eh isso que uma Au Pair faz além de cuidar as kids. Nada de limpeza geral, limpar quarto dos hosts e esfregar chão de cozinha. Tudo relacionado as kids (exceto a louca, mas acho que eh questão de bom senso, já que a gente também mora na casa).

Sep 9, 2012

#115

Eh engracado como o mundo auperiano se divide em "aspirante a au pair" e "atual au pair" (tem tambem o grupo das ex au pairs, mas como eu nao me encaixo, nao tenho autoridade pra falar)

Acho que o que a maioria das meninas faz quando decide ser au pair, eh entrar no grupao do Facebook. La vao ler historias de meninas reclamando, de meninas contentes e claro, amigas aspirantes. E o que acontece MUITO sao meninas que ainda estao no Brasil, abrindo posts reclamando de quem so reclama. Que confusao, ne?

O que acontece eh que pra quem ta no Brasil, ler certas coisas parece frescura de quem ja esta aqui. Ah, mas vai reclamar de fazer isso ou aquilo? Volta pro Brasil entao. E pra quem esta aqui, sabe que as coisas nao sao assim. Aquilo que comeca pequenininho toma uma proporcao muiiiiiito maior quando estamos aqui, sem pais, sem amigos, sozinhas...

E como toda regra tem sua excecao, tambem tem aquelas "aspiras" que sao mais preparadas que meninas que ja estao aqui a meses. Garotas com uma nocao bem maior do que vao passar por aqui, que estao preparadas pra toda e qualquer dificuldade, que nao ficam sofrendo se a HF demora horrores pra responder um email e que mantem a vida rolando ate a hora de vir chegar.

Eh engracado ler meus posts de quando eu ainda estava no Brasil e perceber que ainda bem, eu fui uma dessas meninas com "nocao". Fico feliz de ver que nao me decepcionei com o programa, mesmo depois de tudo o que eu passei, justamente porque eu vim preparada pro pior - o que fosse bom, era lucro. Vou colar uns trechinhos de posts aqui pra galera ver que gente, vir pra ca nao eh o doce de batata doce que muita gente pensa nao!

Eu penso assim... se a pessoa vai pros EUA, ela já vai sabendo que vai encarar uma cultura diferente. Não tem porque ficar comparando e sofrendo que "ai, o povo de lá é frio", "ai, lá a janta deles é super engordativa enquanto o almoço é fraco", sabe?

E continuo pensando assim - e olha, confesso que nao me adaptei nessa de "almoco fraco e janta pesada". Almoco um monte e janto quase nada - nao tem porque sofrer com isso nao gente.

Uma coisa que eu acho absurdo, é isso de americanos serem considerados frios e grossos... eu não tô lá ainda, mas já conheci americanos ótimos, e não é que são frios... é só que eles são práticos e objetivos, não tem essa "falsidade" brasileira... eu pelo menos, não suporto ficar de mimimi. 

Eu conheci varios americanos por aqui - host parents e amigos do meu namorado. Claro que tem gente mais reservada, mas no geral, todo mundo foi super simpatico e acolhedor. Meu ex-fofo era frio, mas ta, ignoremos. Meus fofos nessa familia aqui sao uns queridos, parecem ate brasileiros de tao amor, hahaha.

Acho que quando vc se prontifica a ir pra um pais estranho, fazer um intercambio, tu tem que ir preparada pras mudancas. Claro que nada vai ser do jeito que era no Brasil, e vc tem que vir com a cabeca aberta pra tuuuuuuudo, mas tuuuudo mesmo. E se conselho fosse bom a gente vendia ne, mas vamos la: eu nao sou uma pessoa negativa, mas em se tratando de expectativas, eu prefiro me surpreender do que me decepcionar. Acho que ler historias boas de au pair eh bom pra gente ver que nao eh um inferno, mas eh essencial ler as ruins tambem, porque assim a gente nao vem achando que vai tirar ferias de 1 ano. Venham preparadas pra ter uma vida "mais ou menos", porque se acabar sendo ruim, tu nao cai do cavalo. E se acabar sendo melhor do que tu esperava, eh correr pro abraco e so alegria!

Sep 7, 2012

#114

Gente, preciso contar a ultima dessa semana! Quarta feira, 8 horas da noite, eu linda e serena na banheira tomando um banho e relaxando. Do nada, vejo uma sombra preta correndo por debaixo da porta e indo parar atras da lixeira. Respira...inspira. Levantei da banheira e fui olhar...


Sim gente. Tinha um espiao la me olhando tomar meu banho. Me sequei, ainda tive espirito de passar desodorante, HAHAHA. Fechei a porta do banheiro, pus a toalha entre o vao da porta e o chao, pra ele nao escapar, vim pro quarto colocar QUALQUER roupa (e nessas horas eu odeio nao morar com meus pais, por exemplo, que eu podia ir pelada pedir socorro). Pus uma calca de moleton e uma blusa, tava morrendo de calor mas ne, tenho que manter o decoro hahaha.

Subi e minha fofa tava no escritorio. Eu quis falar de um jeito que nao assustasse ela, entao so virei com uma voz super suave e falei "Hm..so...there's a mouse in my bathroom..." Ela ja virou WHATTTT? e subiu chamar meu fofo. Gente, ele desceu braaaaaaanco, HAHAHAHA. CENA DO ANO, meu fofo tava com medo. Ele sugeriu usar o vacuum pra sugar o bicho, e minha host que eh doida com animais, proibiu. Falou que nao era pra matar. Meu fofo pegou uma vasilha com tampa, e vamos todo mundo descer. Minha fofa entrou no banheiro, viu o bichinho, meu fofo entrou junto e eles fecharam a porta.

Gente. MELHOR CENA DO ANO parte II. Eu do lado de fora so ouvia os gritinhos da fofa, ate que finalmente eles sairam do banheiro, com o rato preso na vasilha. Meu fofo dirigiu ate sei la aonde pra jogar o bichinho fora, e eu e minha fofa vasculhamos o basement atras de coco de rato - NADA. Eu fui dormir com o c* na mao, morrendo de medo/nojo de outro rato estar ali comigo.

Na quinta nos descemos de novo pro basement pra tentar achar, ateeeeeee que... no playroom das kids tava cheio de coco de rato. O motivo? As kids comem de tudo la, e deixa pacote aberto, pedacos de pipoca... Um terror. Limpamos o basement todo e proibimos as kids de comerem aqui embaixo. E eu ainda arrumei o playroom todinho, fiz com o maior amor do mundo - mas isso eu venho contar, e mostrar as fotos do novo playroom das kids, totalmente remodelado, em outro post :)