Mar 22, 2012

#75

Oi gente! Vim aqui contar mais um episódio dessa vidinha malandra de au pair. No post passado eu comentei que não iria no jantar do aniversário do meu fofo por falta de afinidade com ele, né?

Recapitulando: quando eu cheguei aqui, ele foi um amor, falou que era nossa casa ao invés da casa dele, me chamou pra ir jogar Wii com ele no basement no meu primeiro fim de semana, enfim, tudo lindo e ótimo, uma perfeita lua de mel. Problema foi que com a convivência e principalmente depois que eu comecei a namorar, ele mudou um tanto. Mas eu nem dei muita bola no começo porque eu sabia que ele tava estressado com o projeto do mestrado dele. Beleza.

O problema foi que as coisas foram crescendo e virando uma enorme bola de neve. Depois de seis meses morando aqui (é amanhã, gente!) nosso relacionamento passou de suportável pra algo que nem tem nome. Eu evitava vê-lo sempre que possível e toda vez que eu tinha que vê-lo, eu sentia uma onda de antipatia emanando dele. Não nego que eu fui criando antipatia também, mas era algo que eu conseguia lidar. Principalmente depois que eu comecei a academia, e não precisei mais jantar com eles, eu passei a vê-lo quase nunca e isso não fazia com que eu me sentisse tão out of place.

O que pegava era que ele nunca me dava bom dia/boa tarde/boa noite. Quando ele chegava antes da minha fofa, ele simplesmente pegava o E dos meus braços e falava que eu tava off. Quando a gente se cruzava no corredor por acaso, era sempre um silêncio constrangedor e ele me olhando com a cara fechada. Mas quando ele decidia conversar comigo, era sempre pra fazer uma brincadeirinha de mal gosto/ofensiva. Nada que me desrespeitasse, mas o suficiente pra me deixar sem graça.

Minha fofa conversou com ele várias e várias vezes, ele melhorava por dois dias e no terceiro, puff, tava lá com a carona amarrada pra mim de novo. E eu como uma boa canceriana sempre pensava que o problema era comigo, que eu tinha feito algo errado, que ele não gostava de mim e nem de me ter morando aqui. Fui criando aquele escudo legal contra ele e praticamente só falava com minha fofa (que sempre foi um amor de pessoa comigo).

Mas hoje foi o fim da linha. Até alguns minutos atrás, eu achava que pro lado negativo. Mas deixa eu contar a história toda...

Como eu disse no post anterior, hoje é aniversário do fofo. Eu fiquei sabendo de manhã que todos iam jantar fora e fui convidada, neguei pra fofa bem educada e pensei que eu não ia de jeito nenhum, eu sabia que se eu fosse 1) eu ia trabalhar, querendo ou não e 2) eu ia me sentir muito desconfortável. Resolvido então, eu não ia.

1:30 da tarde fui agraciada com a presença do fofo, que foi dispensado mais cedo do serviço como presente de aniversário. Então ele passou o dia aqui comigo, na sala me "vigiando" tomar conta do E. O eletricista veio aqui e o conserto ia ficar mais que 300 doletas, mas ele fez alguma coisa que consertou e ficou só 30. Nisso meu fofo veio me avisar que minha fofa tava com muita raiva de mim, que ela não era de ficar brava mas que isso tirou ela dos nervos. Mas junto com isso, falou que ela me ama, que o E me ama, que todo mundo me ama, e eu finalmente falei pra ele que tinha a impressão que ele não gostava de mim, mas que a fofa sempre dizia que ele era fechado assim mesmo e nunca conversava com ninguém.

Aí ele se justificou e falou que depois de passar o dia trabalhando com criança, ele quer sussego e tal, que não era nada pessoal. Junto com isso ele me deu a deliciosa notícia que ia tirar a TV do meu quarto e que a partir de hoje é pra eu secar o cabelo no banheiro. Ainda falou mais umas coisas que nem convem colocar aqui, mas enfim, que me deixaram chateada, ele faz brincadeirinha incoveniente e fora de hora demais, e isso me chateia.

Daí quando deu 4:30 minha fofa chegou e foi botando ordem na casa pra todo mundo se arrumar, me perguntou de novo se eu ia e eu falei que não, que era o tempo deles em família, ocasião especial e tal. Aí eu pedi desculpas pelo estrago na fiação e ela me tranquilizou, falou que não era culpa minha e pra eu não preocupar com isso. Aí eu comentei que o meu fofo  falou da TV, ela virou pra ele na mesma hora perguntando como assim, que não era necessário, daí ele se justificou falando que não era tirar a TV e sim trocar por uma nova, porque a que eu tenho é muito velha e consome muita energia e tal. Nisso ela conversando comigo, falando pra eu não me sentir desconfortável, que era minha casa também, que eu ia morar aqui outro ano então que eu precisava me sentir parte da família e tal, e que queria muito que eu fosse.

Nisso meu fofo diz "It's my birthday, I don't want her to come". Pronto, pensa numa Larissa segurando o choro até falar chega. Minha fofa abriu a boca em protesto e começou a brigar com ele, falando que como que ele fala isso e tal. Nisso ela subiu pra se arrumar e eu continuei com o E no colo. Meu fofo vira pra mim e fala que se eu acho que ele não gosta de mim, que ele não pode fazer nada contra isso. Beleza né, depois do que ele tinha acabado de falar eu nem precisava de confirmação nenhuma. Daí ele falou que dessa vez até passava, mas próxima vez eu iria sair com eles sim senhor.

Enfim, eles saíram e eu vim pro meu quarto, umas 2 horas depois minha fofa bateu na minha porta perguntando se eu tava bem, se eu tinha comido, que eles tinham trago comida e tal, nisso eu falando que tava bem, ela virou e falou que eu parecia estar tão triste, aí eu falei que não tinha gostado do que meu fofo tinha falado, mesmo que fosse só de brincadeira, mas que eu entendia que o jeito dele era assim mesmo, aí ela falou que não tinha gostado também, que ele brinca sendo maldoso e faz isso com todo mundo, mas que ia falar com ele mais uma vez e a gente ia ver o que que dava. Ainda falou que a saída não foi completa sem mim, que não parecia certo. Nisso eu chorando já, falando que tava tudo fine, ela foi e me deu uns três abraços apertados e saiu.

Passou uns 20 minutos batem na minha porta de novo, eu crente achando que era ela, não. Era meu fofo falando que a gente precisava conversar, entrou, fechou a porta e sentou no sofá, eu tremendo as bases sentei também, né? Aí a primeira coisa que ele me perguntou foi se ele tinha hurt my feelings, eu resolvi ser transparente e falei que tinha sim, que foi exatamente por isso que eu não queria ir, porque eu sentia que ele não queria minha presença em lugar nenhum. Nisso ele vira e fala que eu hurt os feelings dele em não ir no aniversário dele, que eles todos me amam e que eles ficaram lá sentados com o pensamento que eu tava aqui chateada, e que teria sido melhor se eu tivesse ido, que eu nunca saio com eles e tal.

Aí eu falei tudo que eu pensava, todas as vezes que a gente se cruzou no corredor e ele me olhou de cara feia, todas as vezes que eu descia na cozinha pra pegar água e ele ia lá só pra ver o que eu tava fazendo, todas as piadinhas de mal gosto, o fato de sentir que ele constantemente me vigiava, o quanto eu achava que ele não me queria na casa dele. Nisso ele simplesmente me abraçou. Choquei né, fiquei parada e ele começou "se eu não gostasse de você, eu falava, se eu não gostasse de você eu tinha subido pro meu quarto hoje ao invés de ficar lá embaixo com você e o E". A gente conversou bastante, ele pediu que eu descesse pro basement pra jogar meu videogame de vez em quando, pra eu ir hang out com eles, falou que quer que eu traga o videogame pra lá porque ele quer brincar também, falou que depois de ontem, que eles acharam que eu ia descer pra dormir no basement, eles viram que eu não tava confortável, já que eu preferi ficar no meu quarto sem luz, falou que quando tiver muito quente, o attic (vulgo meu quarto) não vai esfriar o bastante e eu vou precisar dormir lá embaixo, enfim, falou um monte, que o que aconteceu ontem poderia ter acontecido com qualquer um, que ele vai providenciar uma TV nova e que quando ele receber um aumento, quem sabe até terminar de construir o quarto no basement. Falou mais uma vez que eles me amam e que eu vou passar outro ano aqui, e que eu tenho duas escolhas, ou eles começam a me tratar como a au pair ou como parte da família, que inevitavelmente eu vou me tornar parte, já que eu vou ficar aqui por mais 1 ano e seis meses. Além disso ele falou que ele é um asshole assim mesmo e que esse era o jeito dele de brincar, sendo mal. Aí ele saiu e eu caí no choro pela terceira vez no dia.

Então é isso. Hoje eu nem tenho estrutura pra ir descer e fazer nada, mas a partir de amanhã veremos como vai ser. Ele vai ficar aqui o dia todo, meu mais velho também, vai ser um inferno mas ao mesmo tempo vai ser bom pra gente ver se o santo bate mesmo. Aos poucos eu fui ficando mais confortável em alguns setores aqui e mais desconfortável em outros, eu fui ler um post meu de quando eu tinha chegado aqui, eu tive a coragem de descer na cozinha as 11 da noite pra pegar comida, hoje eu nem vou no banheiro as 10 mais. Eu admito que a culpa não foi só do fofo e foi muito minha também, eu me fechei completamente e só ficava no quarto, achando que tava sendo um incômodo pra eles. Acho que as coisas vão melhorar agora (ao menos eu preciso acreditar) e meu fofo nem sabe o quanto aquele abraço significou pra mim. As coisas com a fofa sempre foram um amor e eu sempre soube que ela gostava de mim e do meu trabalho, mas ter a "aprovação" do fofo fez toda a diferença. Acho que agora sim, eu posso chamar esse lugar de home.

24 comments:

  1. Nossa q bad a frase tb ne! Mas q bom q vc se abriu e cortou o gelo de vez! Tomara q de tudo certo!!! =D

    ReplyDelete
  2. Ai Faby tomara viu? Eu pensei em ti quando tava escrevendo, pq tu postou no grupo que mesmo depois de 8 meses ainda se sente desconfortavel... só au pair pra entender sentimento de au pair mesmo

    ReplyDelete
  3. Nossa que barra..acho que eu sentiria o mesmo que você.Pq imagina, vc não está na sua casa e ainda escuta essas brincadeiras e cara fechada?! Eu me sentiria desconfortável, isso se eu não pensasse num rematch rsrs Mas que bom que ficou tudo bem. Agora encare numa boa, esquece o que aconteceu e leve tudo naturalmente. Tomara que não aconteça de novo. Bom que tem sua fofa que te ajuda e te apoia né?! Boa sorte pra ti, tudo de bom Lari. Bjoos

    ReplyDelete
  4. Eu jah tava aqui ARMADA pra chamar ele de infantil pra baixo...
    E, ESPERO que ele resolva te mostrar esse ultimo lado dele de agora em diante... porque se ele tem mais de 30 anos nas costas, ter esse tipo de comportamento soh pra testar as pessoas ou nao-sei-o-que-la, eh desumano e retardado!! Me poupe!!



    Eu ainda quero conhecer sua fofa, soh pra dar um big-abraco nela de agradecimento por tudo o que ela fez por voce... digo, no sentido de te tratar como voce MERECE... ela eh um anjo!! ADORO sem conhecer!

    Agora, vamos esperar que o pai, que tem a idade-mental menor do que a dos filhos, tenha a decencia de nao fazer denovo...

    Eu sou do mesmo tipo que voce, me fechar e tal... se a pessoa nao conversa, eh capaz de nao ajeitar nunca - pelo menos ateh chegar no meu limite, que normalmente eh o extremo... aih fica nessa, empurrando com a barriga e ficando cada vez pior (se eu acho que a pessoa nao vale a pena, claro! - se for alguem que eu me importo, a primeira coisa que eu faco eh conversar...), enfim... PODE ATE SER que voce tenha culpa no cartorio e talz... MAS ele tem que entender que ele eh ADULTO, ESTAH EM SEU PROPRIO LAR-DOCE-LAR, COM TODA A FAMILIA DELE E EH UM PAI DE FAMILIA ALEM DE DONO DA CASA... enquanto voce, embora adulta, nao estah no seu proprio pais, sua propria lingua, sua propria casa, familia, nem nada... entaaaao, amor da minha vida, nem se de ao trabalho de auto culpar-se, porque o ERRO d-e-l-e, JUSTIFICA o s-e-u!
    No sentido de que voce estah TOTALMENTE EM DESVANTAGEM... e ainda tem que ficar pensando no bem-estar DELE??? Enquanto a PRIORIDADE dele seria TE TRATAR NO CEU, ateh porque, afinal, mesmo que voce nao fosse esse ser-humano INCRIVEL que VOCE EH, voce cuida dos filhos dele, neh? Haja demencia, meu Deus!!! //rolleyes
    Agora fala se nao eh uma atitude de debil-mental de verdade?? TSC!!!

    Eu nao vou me dar por satisfeita enquanto nao souber que ele acordou pro mundo e que nao vai mais agir assim NUNCA MAIS!!!
    ...

    ReplyDelete
  5. Nenhuma ostra produz pérola, a menos que um grão de areia entre para incomodar. Por mais perfeito que o relacionamento pareça no início, sempre depois de um tempo vão aparecendo os probleminhas ou problemões, dependendo. Mas o bom é que parece que ele está disposto a make thing work, então, aproveite! Se torne parte da família, e veja que sair com os hosts pode ser divertido sim... talvez você tenha mesmo que dar uma olhada no pequeno, ou levar o mais velho no banheiro familiar uma vez ou outra, mas pense bem: se você saísse para jantar com sua família de verdade, não faria o mesmo com um irmãozinho ou priminho seu?
    Tudo tem limite, claro, e quantas vezes a gente se sente meio assim de ir porque pensa que foi convidada só por educação, mas americano não age desse jeito! Se eles não querem que você vá, eles não te convidam e pronto! Inclusive te falam na cara que não te convidaram porque era uma ocasião de família.
    Todos nós precisamos amadurecer na caminhada pela vida, uns antes, outros depois... talvez teu host não tenha realmente amadurecido antes em seu trato com as pessoas, e o esteja fazendo agora. Aproveite que ele te falou para ir jogar videogame e tudo o mais... a vida de au pair pode ser infinitamente mais divertida quando nos animamos a hang out com os hosts!

    ReplyDelete
  6. Desculpa, mas esse cara e meio desequilibrado, uma hora fala uma coisa depois quer jgar a situacao contra vc? Mantem o escudo mesmo!

    ReplyDelete
  7. Nossa que tenso, acho que eu nem conseguiria falar de tanto chorar!! Que bom que vocês conseguiram conversar, rezando pra que daqui pra frente tudo se concerte!
    Boa Sorte com tudo e bola pra frente!
    beijos

    ReplyDelete
  8. espero que tudo fiquei bem! me emocionei lendo >< mas isso é só uma fase, e tanto você quanto ele tem que ceder pra tudo ficar bem! até porque ele mesmo disse que vc tem duas opções, ou fica só como au pair, ou como parte da familia ;) força na peruuuuuuuca

    ReplyDelete
  9. Oi Filhinha!!! 

    Quando a gente conversa pelo telefone você não deixa transparecer nada, com certeza para não me preocupar, eu entendo. Mas, entendo também que a situação é demais para você, eu te conheço tanto que me deu vontade de ir até aí só para te dar um abraço gigante, mil beijinhos e te dizer que tudo o que está acontecendo faz parte do processo. Eu sei bem como você se sente. Se eu pudesse estaria aí para ficar bem juntinha de você....Não se estresse tanto com esta situação, as coisas vão mudar depois desta conversa que vocês tiveram. Você sabe que amar de verdade só a mamãe e o papai. Eles estão até me surpreendendo com o sentimento que dizem sentir por você, aproveite a maré e sinta-se a vontade. Eles precisam de uma pessoa que cuide bem dos filhos e você precisa de uma família para estar aí e tudo vai se ajeitar, pode acreditar, viu?

    Eu te amo muito e peço à Deus para te dar força para suportar os obstáculos, tenha fé e resolva tudo com muito amor, este sentimento sim, é que move montanhas.

    Lembra antes de você ir embora que eu te dava um beijo no rosto bem demorado e dizia que era para sentir aquele momento para quando você estivesse aí eu poder lembrar e sentir a mesma sensação? Eu quero que você lembre e sinta como se eu estivesse te dando "aquele beijo", bem carinhoso, cheio de amor e saudade.

    Da sua mamãe que te ama pra sempre. 

    ReplyDelete
  10. AI Lalá, que coisa heim! Mas espero que as coisas tenham se resolvido de vez. Quase chorei junto quando vc descreveu que prendeu o choro quando ele falou que não queria que vc fosse... poxa vida, algumas vezes eles são muito sem noção, né? Mas vai ficar tudo certo, você vai ver! Aproveita essa vibe e cada vez que ele for inconveniente, fala com ele que não gosta desse tipo de brincadeira... uma hora ele aprende. Se faz parte dele e ele é assim com todo mundo, é dificil mesmo para ele controlar, precisa de adstramento! Força ai Lari! Tô chegando mês que vem! bjão

    ReplyDelete
  11. ain emocionei! rsrs (ligue non sou uma manteiga disfarçada de iceberg, aquariana sab?! rs) Q bom q ele se abriu contigo... tava imaginando a situaçao aq e pensando, MEO SANTO DEUS se fosse eu e o kra tivesse dito q num m quria Gzuis eu tinha um trosso de raiva!! Q bom q ele caiu na real! Espero q fique td bem dagora em diante! =D 

    ReplyDelete
  12. Poxa La, que bom que no fim tudo se resolveu. A conversa é o melhor remédio mesmo.
    Eu até me emocionei lendo esse post. Mas festou muito feliz que no fim tudo tenha melhorado.
    Espero que você possa sempre chamar a casa onde mora de "home".
    Todos sabemos que nem tudo são flores, mas que bom que conseguimos arrancar os espinhos e tornar tudo mais leve.
    Continuarei torcendo por você.
    Fica com Deus.

    ReplyDelete
  13. Nossa, Larissa, te entendo completamente! Também sou canceriana e sempre acho que o problema é comigo, mesmo que digam que não. E acho que tem gente que é assim, meio maldosa mesmo. Tenho um amigo que só faz piadinhas assim, mas aprendi a relevar, senão eu ia estar sempre magoada. :/
    Espero que tudo melhore mesmo pra você!!!!

    Beijoooos

    ReplyDelete
  14. Jeh eu so nao penso em rematch pq minha fofa é boa demais pra mim... mas agora to de boa, aprendi a ignorar as gracinhas e vamos levando ne? hahahah beijo flor, brigadao!

    ReplyDelete
  15. Fê, tu sabe ne como que ele eh ne? Minha fofa tem 3 kids pra cuidar, pq eu nunca vi igual! mas brigada pela força amiga, eu aprendi a relevar pq ne? ficar sofrendo pra que?

    ReplyDelete
  16. Mariana é bem isso mesmo, eu preciso ceder e meu host agora vai aprender como lidar com as pessoas..eu espero

    ReplyDelete
  17. Nubia ele é fechadão assim mesmo, mas eu aprendi a ficar fechadona tbm hahahaah

    ReplyDelete
  18. Danny eu tive que segurar pra nao chorar viu?  MAs agora ate que as coisas tao de boa

    ReplyDelete
  19. Tá é a famosa crise dos 6 meses, hahahah, mas agora é cabeça erguida e bola pra frente!

    ReplyDelete
  20. Mami eu sinto esse beijinho até hoje, sabia? Te amo muito!

    ReplyDelete
  21. Ai xará tive que prender o choro mesmo viu? Acho que seria pior desabar na frente de todo mundo...
    Beijoooo, to tiesperando!

    ReplyDelete
  22. Tamis eu leio e fico boba como que eu nao consegui chorar, hahahahaha
    Beijoo

    ReplyDelete
  23. Nat se deus quiser agora eu posso chamar aqui de "casa" viu?
    Beijoo flor, brigada!

    ReplyDelete
  24. Bah a gente por ser canceriana aguenta o mundo nas costas ne? hahahahaha
    Beijooo

    ReplyDelete