Jan 23, 2012

#58

Ultimamente eu tenho visto muitas meninas no grupo perguntando como é ser Au Pair de um bebê e claro, querendo dicas e mais dicas, afinal de contas quem nunca morreu de medo de "quebrar" um baby enquanto troca as fraldas? Vim falar um pouquinho sobre isso hoje, sobre a rotina de como cuidar de um baby e as dificuldades ao longo dos meses.

Quando eu cheguei aqui, o E* tinha 1 mês e meio (hoje ele tem quase 6 meses) e praticamente dormia, mamava e chorava. Minha host ficou comigo a primeira semana, ele ainda mamava (aliás, ainda mama) no peito e basicamente foi o período de reconhecimento.

Uma coisa com bebês é que eles "sentem" quando a gente não está confortável, e claro que quando isso acontece, a gente não segura o baby direito e ele faz o quê? Chora. Aliás isso me lembra um episódio que aconteceu sexta passada, eu tinha que ficar off supostamente às 4:30, então minha host pediu pro sogro dela vir ficar com ele, porque meu namorado vinha me buscar, mas no segundo que o sogro dela segurou o E, ele começou a chorar, gritar, espernear, eu vim me arrumar e minha host liga no meu celular pedindo pra eu descer e ver o que tava rolando entre os dois, nisso meu namorado já estacionado aqui na porta, na hora que eu peguei o E ele parou de chorar, resultado: fiquei meia hora esperando meu host chegar pra tomá-lo de mim, já que se eu o entregasse pro sogro da minha host de novo, ele ia voltar a chorar. Tudo isso porquê ele não se sentiu confortável ao redor do avô.

A partir da minha segunda semana aqui, minha host voltou a trabalhar e ficamos o baby e eu, eu e o baby. No Brasil eu tinha cuidado de 3 bebêzinhas de 4 meses, e mais uns 7 de 1 ano e poucos meses, então era minha primeira vez com um neném tão novinho assim. Girls, o segredo é ter confiança. O baby não vai quebrar e vcs vão ter um milhão de chances de aperfeiçoarem como colocar a fralda do jeitinho mais confortável, tanto pra você quanto pro bebê.

No quesito alimentação, provavelmente sua host vai deixar mamadeiras de leite na geladeira, que ela tira todo dia. A minha ainda "produz" um pouquinho de leite, mas agora eu comecei a dar fórmula, que é só misturar água quente e o pózinho. O que eu faço quando minha host faz só um pouco de leite é misturar metade em uma mamadeira com fórmula e a outra metade em outra mamadeira com fórmula. Ele também começou a comer "cereal", que é tipo uma papinha cremogema, mas feita de arroz, própria pra bebês. Minha host dá na boca dele, eu prefiro misturar na mamadeira.

Trocar fralda é sem mistério, independente da idade. Sempre manter lenços umedecidos por perto (americanos amam esses lencinhos) e colocar a fralda limpa embaixo da suja, assim quando tirarem a suja, o bumbum dele não encosta no "pano" sujo. Nunca deixar muito apertado, e se o neném for muito novinho ainda, e tiver o cordão umbilical, dobrar a pontinha da fralda pra não "sufocar" o cordão (que eventualmente vai cair, viu gente?)

A parte de dormir, pelo menos por aqui, é a mais chatinha. Até hoje o E tem problemas em tirar naps e até mesmo dormir a noite, a gente já tentou fazer aqueles treinamentos que os livros indicam, mas nada funciona. Quando o baby é mais novinho não tem problema ele dormir no seu colo, mas chega numa certa idade em que se vc fizer todo dia, ele vai acostumar e ficar mimado, então agora ele só dorme no bercinho/swing (acho que é assim que escreve). Bebês recém nascidos logicamente vão dormir mais, cerca de 2 horas a cada uma hora, pelo menos aqui foi assim. Agora eu coloco ele pra tirar uma nap 2 horas depois que ele acordou, geralmente ele dorme cerca de 1 hora, daí acorda, fica mais duas horas brincando, coloco pra segunda nap, que é de trinta minutos (ele sempre acorda sozinho), brinca mais duas horas e aí a terceira e última nap que é de 1 hora também.

Sobre a rotina COM o baby praticamente é isso. Eu não dirijo, então só fico dentro de casa (antes do frio começar, eu passeava com ele durante uma hora - que era uma das naps, já que ele sempre dormia). Se eu dirigisse eu provavelmente iria passear por aí, e ele iria dormir, já que sempre que ele tá no carro ele dorme também. Comigo ele mama duas mamadeiras, eu troco as fraldas a cada hora (a não ser que ele faça cocô, aí eu não espero completar a hora, né gente?) e quando ele tá acordado, ele brinca. Agora tá mais gostosinho porque ele interage bem mais, consegue segurar objetos então ele se diverte nos um milhão de brinquedos que ele tem num cantinho da sala.


Sobre a rotina ser boring, é claro que muita gente prefere ter menino gritando e falando no ouvido o dia todo, um dia bem agitado e tal. Eu particularmente amo bebês porque além de ser fácil, eu não me estresso. Sempre fui de ficar sozinha em casa, então meio que não mudou nada na minha rotina. Quando ele tá dormindo eu tô na internet, assistindo algum seriado ou fazendo qualquer outra coisa (e claro, arrumando a bagunça que o de 4 anos deixa espalhada pela casa, fazendo a laundry, pondo as louças na dishwater, lavando as mamadeiras, arrumando os quartos...) Então é bom porque eu sempre to fazendo alguma coisa, nunca deixando a deprê bater.

Tem gente que acha que por ser bebê, não vai praticar o inglês, logo é uma má experiência. Eu sou das que pensam que quando a gente quer, consegue. Eu falo em português com ele porque 1) é mais fácil, vem automático 2) não sei falar toda fofurinha e igual bebê em inglês 3) minha host pediu, assim ele tem contato com duas línguas e isso é bom pro desenvolvimento do bebê. Pra praticar o inglês eu tenho meu boy de 4 anos, que eu converso cerca de trinta minutos todo dia (aliás, ele conversa mais que o homem da cobra, então eu meio que só escuto), tenho minha host que todos os dias conversa comigo um monte, dá pra praticar muito, e claro, o namorado, que é meu maior professor. Além disso, quando o E tá dormindo e eu tô assistindo seriado, é uma boa forma de se praticar o inglês, ja que eu estou ouvindo em inglês e lendo as legendas em inglês também. Então é só ter força de vontade.

Acho que é isso pessoal, se alguém mais tiver alguma dúvida sobre como é ser au pair de babies, só perguntar, que eu vou tentar responder! Beijão!


6 comments:

  1. Ah, eu entendo tudinho que você falou aí! Eu cheguei aí para cuidar do B, que tinha 2 meses. Só eu e ele! E os pais queriam que eu falasse em espanhol com ele, o que não me dificultou ou atrasou para aprender o inglês, mesmo tendo um círculo de amigos/igreja quase todo de brasileiros. Conversar com os hosts, ver seriados e filmes, sair na rua e interagir, ter de se dar ao trabalho de pedir um café ou um lanche, ou de falar com outras babás e crianças no parquinho, tudo é oportunidade de praticar inglês. O melhor dos professores é o famoso "ter que se virar". E ir para as aulas, também. Ajuda bastante.
    Com o B, a medida que ele foi crescendo se tornou meu pequeno grande companheirinho. Eu o ensinei a abraçar e os pais contavam isso com uma alegria autêntica de que eu e ele nos levássemos tão bem. Ele ia até a porta do meu quarto e me chamava quando eu estava off. Chegava perto e dizia: Yaya? (isso, obviamente, quando já falava e andava). Esses molequinhos conquistam nosso coração, eu quando ficava off o final de semana inteiro (3 dias) sentia saudade dele e amava a segunda de manhã, não porque o fds não fosse bom, mas porque cuidar do "meu trogloditinha" era muito gostoso. Ai ai miss him!

    ReplyDelete
  2. Adorei esse post!! Vou cuidar de um baby de 10 meses...maiorzinho que o seu era na época do seu post, mas com ctza me abriu a cabeça pra algumas coisinhas :D

    ReplyDelete
  3. Maravilhoso o post, ajudou muito mesmo, e se me aparecer uma família com baby já terei menos medo! :)

    Beijoos

    ReplyDelete
  4. Ouvi falar que a au pair não pode ficar sozinha em casa com um bebezinho com menos de 3 meses, como vc ficou sozinha com este bebezinho quando ele tinha só 1 mês e meio?
    "é misturar metade em uma
    mamadeira com fórmula e a outra metade em outra mamadeira com fórmula" - Vc quis dizer que mistura fórmula e leite do peito na mesma mamadeira?
    Beijos

    ReplyDelete
  5. Oi, minha Linda!!!

    Você está parecendo uma PHD em baby, eu estou admirada com a segurança que está demonstrando. É isso mesmo; quando a gente se compromete com o que faz, faz bem feito. Eu estou muito feliz com o desenrolar da sua trajetória e orgulhosa do seu desempenho. Você me conhece e sabe o quanto eu valorizo a competência e você está se saindo muito melhor do que eu imaginava. Parabéns, de novo, e olha que a minha consciência é super crítica, não tem nada de só por que é filha que passo a mão na cabeça não. Eu estou maravilhada mesmo.

    Te amo mais que tudo!!!
    Mami.

    ReplyDelete
  6. Aiii sinto que o posto foi pra mim!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Eu vou cuidar de uma baby de 3 meses e um garotinho de 1 ano e 5 meses...não vou ficar um tempão  só com um deles pq o maiorzinho ainda não vai pra escola...Mas me ajudou muitooo esse post!!
    Quando tiver dúvidas já sei pra quem gritar!!!

    Beijos

    ReplyDelete