Sep 1, 2011

#31

Muita gente acha que ser au pair é fácil. Isso sempre existiu, e sempre vai continuar existindo. A diferença é que nos últimos meses, a coisa mudou de figura. Não sei se foi porque falaram na novela sobre o au pair (eu não assisti, mas me contaram que parece que uma das personagens vivia na Inglaterra como au pair e a novela, claro, só mostrou as coisas lindas, vcs acham que apareceu cocô de nenem na tv? Lógico que não) e parece que o número de pessoas querendo ser au pair triplicou. Pra provar que eu não estou inventando, o grupo do facebook quando eu entrei não tinha 800 pessoas ainda. Hoje tem quase 1500. Dessas mais ou menos 400 pessoas que entraram, 300 são "aspirantes" a au pair.

E o que me irrita nisso tudo, e acho que não só a mim: falta de pesquisa. Não é mistério pra ninguém que leu o primeiro post que eu pesquiso sobre isso desde 2008, quando eu nem tinha feito 18 anos ainda. Li, reli e li de novo os sites das empresas, tudo lindo, tudo enfeitado, um conto de fadas. E olhem que na época, o salário era menos que $150. O que fazer então? Pesquisar em blogs. MUITOS blogs. Eu acompanhava uns 10 na época (eram os principais e mais interessantes, de meninas que já estavam lá). Foi neles que eu comecei a ver o programa com outros olhos. Na época também existia o "Manuel das au pairs preguiçosas", e eu li de cabo a rabo. Me familiarizei com os termos tão conhecidos nossos, abri a conta no GAP em agosto de 2008 mesmo e desde aquela época, já comecei a receber os famosos "We're not interested".

Aonde eu quero chegar com isso? Que ALÉM de toda a preparação pra poder se inscrever no programa (inglês, cnh, experiência com kids, ensino médio completo, ...) a pessoa ainda tem que ter proatividade. Fuçar o google até ele pedir arrego, procurar, procurar e procurar mais um pouquinho. Eu me lembro que ficava até 3am (vida de ensino médio gente, tinha preocupação na vida não, haha) lendo todo o arquivo dos blogs. Pesquisando foto no google imagens. E claro, nas comunidades do orkut, que era muitas na época. Já conversei com muita family fake (já até quase fechei com uma, lembram?), já aprendi demais nesses 3 anos. E eu vejo que a preguiça (porque todo mundo é esperto o bastante pra abrir o google e começar a pesquisar) predomina na grande maioria das aspirantes a au pair (claro que não é a maioria, mas as exceções estão escassas).

Muita, mas MUITA gente anda perguntando de agência... "Qual eu devo escolher? Qual é a melhor?" Acho que a questão é totalmente relativa: a experiência que o coleguinha teve com tal agência não quer dizer que a sua vai ser igual. Quanta gente eu vejo metendo o pau na CC porque tá online há meses, sem family, sem match? Quer dizer que eles são ruins? Claro que não. Existem processos e processos. Applications e applications. Eu não sou uma prova viva que eles são sim, rápidos? Gente, eu EMBARCO exatos dois meses depois que fiquei ONLINE. Nem eu acreditava que seria tão rápido assim.

Por isso que eu bato na mesma tecla: CAPRICHEM no application. Alguém já deu uma olhada na página de available au pairs da CC? Quantas pessoas existem lá? É concorrência, pessoal... é igual curriculum, o melhor ganha o emprego. E quando eu falo pra caprichar, é em tudo mesmo. É ter bom senso nas respostas, nas fotos, até mesmo no facebook. Porque as families pesquisam SIM, igualzinho a gente pesquisa tudo sobre os hosts no minuto que eles entram no application. Deem um google no nome de vocês, vejam o que aparece. Algo comprometedor? Fotos indevidas? Ou apenas coisas boas? No meu caso, aparecem todos os vestibulares que passei - ponto positivo pra minha family, que trabalha com educação.

A gente tem que aprender a fazer as coisas sozinho, antes de pedir ajuda a alguém. Mas vamos supor que você realmente não conseguiu. Já pesquisou na caixinha de search do grupo? Ela funciona, sabiam? O google não proveu nenhuma informação conveniente? Agora sim é a hora de perguntar. Mas eu desejo infinitamente que um dia eu pare de ver perguntas como "O que é GAP? Não achei o site.", "Qual agência é melhor?", "Quem acorda a au pair: despertador, os hosts ou o sol na cara?". E pra quem for falar "sai do grupo então", eu respondo que não, não saio. Porque lá tem muita gente bacana, tem muita informação útil, tem um acervo de DOCS importantíssimo e principalmente: tem muita gente precisando ser ajudada, seja por mim, seja por vocês. Mas o ditado de "não dê o peixe, ensine a pescar" vale demais nessas horas.

A nova geração de aspirantes tem muita sorte. Na minha época, e creio que na maioria das meninas que já estão nos USA há um bom tempo, não existia grupo de facebook. Não tinha isso de respostas-a-jato. E o que anda acontecendo é que muita gente tá fazendo pergunta besta por preguiça de pensar. E o que eu vejo é que essas pessoas simplesmente não estão aptar a ser au pair. Alguém que não sabe abrir o google e desfrutar dessa imensa fonte de informações, por acaso vai conseguir morar nos USA completamente "por conta"? Má é nunca.

Então antes de pensarem no inglês, cnh, experiência, façam uma viagem pra dentro de você mesma: você consegue se VIRAR? Não se virar na internet, porque querendo ou não sempre tem alguém pra te ajudar. Eu tô falando é na vida real mesmo. Porque não dá pra largar o baby com a fralda toda suja no berço e ir perguntar como que faz pra trocar, né?

Outra coisa: também vejo muita menina frustrada falando que não compensa ir como au pair, que o programa é uma merda, que americano é tudo uma bosta. Generalização, a gente se vê por aqui. Mesma historinha: sua experiência foi ruim? Tem muitas que foram ótimas. Não é porque você não se deu bem no programa, não foi feliz e os hosts abusaram de você, que isso vai acontecer com todo mundo. Mas é tragédia que tem público, então de 10 posts contando sobre families, 8 são falando mal. Claro que ninguém é obrigado a ser maltratado, mas rematch tá aí pra isso. E desistência também. Do programa, dos EUA. E lógico, toda experiência é válida, então tem que alertar sim, mostrar o outro lado da moeda, falar que coisas ruins podem acontecer. Só não vale tornar a sua (má) experiência como única e sair difamando o programa a torto e a direito.

17 comments:

  1. Lari, me diz uma coisa: Vc está quantos quilos mais leve, depois de dizer tudo isso? Não, pq eu só de ler fiquei uns 100kg mais leve! Sério! Vc foi direta e reta, sem lenga lenga! Eu apoio e faço as suas as minhas palavras. Ta na hora de levanta a bunda do sofa e ir caçar informação meninas! Lá nos US, não vai ter ninguém pra te ajudar a responder se o Coffee da Satrbucks é mais forte que do Mc Donald! Acorda! Eu to muito satisfeita com seu post, Lari! Arrasouuu!
    Eu não me importo de ajudar as meninas, afinal estamos todas no mesmo barco.. mas não aceito ter a sensação de que: "Ai, estou com preguiça de procurar.. vou postar no grupo do FB.." =O.. Dose isso! Quando eu comecei a conhecer o programa, Lari.. eu fui em todos os sites possiveis.. virei noite lendo sobre. Arrgghhh.. sei bem o que te motivou a postar isso! As vezes temos que dar um sacode, viu!
    Bom, desabafo a parte! Me diz, como andam os preparativos? Jã sabe o que vai dar de presente? Ah, eu sei que vc ja tem seus kits, por isso, deixe eu dar uma dica: eu li que é muito bom levar um kit costura, vai que... e se vc não sabe costurar, é só pedir pra alguém.. ;)

    Beeijo grande! ARRASOU!

    ReplyDelete
  2. Muito bomm Lari!!!! caprichou mesmo!!!
    Eu ainda dou umas mancadas no grupo, mas tô pegando no tranco.... aos poucos vou pegando as manhas.

    A coisa mais absurda que eu li foi de uma menina contando que nao sei quem da family pediu pra ela levar a garota de ipanema de presente pra ele. Ai ela fala assim "gente, desculpa a pergunta: mas eles estão brincando né" kkkkkkkkkkkkkkkk que inocencia... fico imaginando a menina morando nos states... sozinha. Enfim, nada contra ela (aquelas com medinho da menina ler e me xingar) mas por favor né rsrrsrsrs.

    beijos

    ReplyDelete
  3. Concordo com tudo o que você disse mas, infelizmente, entra ano, sai ano, só vejo mais e mais meninas fazendo a mesmíssima coisa... E o pior: quando algumas pisam na bola e se fazem de vítima, todo mundo aplaude e fica do lado da garota, mesmo quando ela é a errada. Esse foi um dos motivos pelos quais me afastei dos groups e comunidades da vida, porque perdi a paciência com esse tipo de garota... Claro, não são todas, há exceções, mas depois de um tempo você fica com vontade de dar uns tabefes hehehe

    ReplyDelete
  4. Êta Lalá PORRETA!!!

    Só pelo post eu já imagino as pérolas que tem por lá...
    Bom, eu não posso dizer nada a respeito, pois, não é da minha alçada, mas, amei o desabafo e o chega pra lá que foi dado. Eu também concordo que tudo na vida não chega de mão beijada pra ninguém. Tudo vem do esforço e dedicação de cada um. Não existe sorte, o que existe é batalha e determinação.
    Eu como mãe, posso dizer que isso é marca registrada da Larissa, porisso, tudo acontece com ela, mesmo que seja da maneira mais difícil, ela sempre alcança os objetivos.
    PARABÉNS, filha, continue sempre assim, cada dia eu te admiro mais e tenho certeza absoluta que você se tornou uma "Pretty woman".

    Só para lembrar: faltam apenas 16 dias para você ir e eu já estou com saudade, sniff...
    Te amo, viu?

    ReplyDelete
  5. Lari, não gosto de puxar saco não,mas tenho que te elogiar pela forma q vc expõe suas opiniões, seja aqui ou no grupo tbm, uma raridade...
    seus posts quase sempre são um cala-boca pra muita gente, e eu adoro isso! Parabéns!

    eu concordo plenamente com vc, pesquiso sobre o programa há mais de 2 anos... já li muito blog,comunidades, e googlei tudo q tinha curiosidade. Amadureci muito minha ideia sobre o programa, graças a isso.

    Mas como a Maeva comentou, (BTW, Adoro o blog dela) a cada ano aumenta o número de futuras e atuais au pairs com esse tipo de atitude errada, e não adianta os alertas, a maioria continua com o mesmo comportamento.Infelizmente..

    Bjos!

    ReplyDelete
  6. Lari!!
    Adorei o post e concordo com você.
    Muitas meninas no face postam coisa sem necessidades, perguntas lógicas, meninas que estão desesperadas pq em 1 mes nao conseguiu family, haaa pelo amor de Deus!!
    As vezes tenho vontade de falar umas coisas bem ditas. mas nao quero criar inimizades.
    Sempre leio diverssos blogs, sei que as coisas nao são faceis!! Nada na vida é facil, vc tem que batalhar para conseguir.
    e tem muita menina que é muito acomodada, que espera cair tudo do ceu!! Estas não estão preparadas para ser Au Pair.

    bjux

    ReplyDelete
  7. Acho que você está mega certa.. Tem uns 8 anos que pesquiso sobre intercâmbio e uns 5 sobre o Aupair, então não tinha nada dessa facilidades e ainda assim eu conseguia achar quase tudo que queria porque não ficava ACOMODADA e buscava incansávelmente no google, lia blogs, sites de agências...

    As atuais aspirantes a Au pair acham que tudo são flores, porque pra Leila da novela foi tudo ótimo, e é claro que seria né gente, é novela da Globo, os pobres da novela tem casa melhores que dos ricos da vida real e dá tudo certo na vida da pessoa. Ahhfff...Mas a vida real não é bem assim.

    Por isso acho que decidir se tornar Aupair é muito mais que preencher qualquer application, experiências com kids e inglês... Tem que saber se virar SOZINHA, sem sua mãe do lado, sem suas amigas, sem ninguém que você conheça... Se você não vai nem na padaria da esquina sozinha, não lava nem sua calcinha (me desculpem), o que você vai fazer lá? Não vai dar conta e vai pedir rematch....

    Ufa..é isso..

    ReplyDelete
  8. Eu também comecei a pesquisar sobre o programa em 2008. E me admira a sua maturidade, mesmo na época estando na escola ainda. Queria eu que todas fossem assim. Em 2008 eu tava no meu último semestre de jornalismo (me senti velha agora), e eu sabia bem o que esperar do programa. Infelizmente, não pude ir em 2009 e 2010, e finalmente fiquei pronta em 2011. Nesse tempo, nunca deixei de acompanhar os blogs. E sim, tem muita menina por aqui que pensa que tá indo SÓ E SOMENTE para se divertir. Quantas e quantas vezes eu não já li posts falando 'ai, meu deus, que saco. Meu kid quer brincar o tempo todo'. 'Ai, não suporto criança'. Gente, todo o programa Au Pair gira em torno de criança. Tem gente que ainda tem ilusão o suficiente pra pensar que vai chegar nos EUA, vai mandar na casa dos hosts, vai ter todas as regalias do mundo e que não vai trabalhar muito. Pensamento errado. O programa Au Pair é óooootimo, mas para aproveitá-lo é preciso entendê-lo. Parabéns pelo post!

    ReplyDelete
  9. Na minha época (olha a velha) eu pedia o catálogo da CC (na verdade o programa
    era ainda da E.F) e chegava por correio! Era a única agência que conhecia na época, isto foi em 2006, e tudo pesquisava na net, depois achei o grupo do orkut que me ajudou MUITO.

    Falar sobre agência é muito relativo, mas ninguém entende, eu morro com os post "é impressão minha ou a tal agência é ruim?" ... rs. Vim pela menor agência que eu conheço, tive meus momentos de estresse, mas estou aqui, ganhando como qualquer outra menina... Enfim, eu tento ignorar para não ser mal educada, mas é tenso.

    ReplyDelete
  10. Parabéns pelo post Larissa! Demonstrou muita maturidade. Aliás, deveria ser pré-requisito do programa: MATURIDADE. Vejo vários casos de meninas que nem viveram aqui ainda e já estão "sonhando" com a vida lá fora como se tudo fosse ser um mar de rosas. Falo isso por experiência própria. Comecei a pesquisar sobre o au pair com 17 anos, mas acabou que fiquei aqui, fiz faculdade, ralei pra caramba no trabalho e quando já tinha até esquecido dessa história,resolvi meter as caras. E te falar, foi a melhor coisa que fiz. Não tinha maturidade nenhuma na época. Não estou falando que agora vai ser tudo fácil só porque estou mais velha, mas acho que muitas coisas pelas quais eu reclamaria anos atras, agora eu tiro de letra. E agora vejo que é a hora certa, pq já me virei aqui, já pastei um pouquinho aqui e estou com os pés no chão que lá também não vai ser moleza. Ao contrário de muita menina que vai morrendo de medo de coisas "bestas" sabe? Tipo a história da menina que perguntou quem que acordava ela de manhã...por favor né? Bom senso não faz mal a ninguém. E maturidade nada tem a ver com idade não, que fique bem claro.

    Parabéns, mandou muito bem! Tem muita gente precisando de um sacode!

    Pior que isso sempre vai existir, infelizmente. Cada um precisa passar por determinadas experiências para entender certas coisas.

    Beijão!

    ReplyDelete
  11. Olá querida muito bom o seu post!!!! =D
    Infelizmente a gente vê muita figurinha por ai que ainda cheira leite e está querendo ser au pair, mas são pessoas que vão acabar aprendendo pela dor, eu fico doida com gente acomodada, que tem preguiça de pensar, mas fazer o que, né?
    Sobre a novela eu assisti alguns capitulos que falava sobre o programa, mas eles não focaram em quase nada viu? não mostrou nenhuma imagem da menina fora do país e a mãe ainda falava no telefone que tinha vergonha que a menina estava cuidando de criança, que ela inventaria outra coisa para as amigas quando perguntassem sobre a filha dela, ou seja ela encheria a boca para falar que a filha estava em Londres mas teria vergonha de falar que ela estava sendo au pair, eu acredito que não foi por causa da novela não, pode ter ajudado, mas não foi só isso não, a verdade é que cada vez mais estamos sendo cobradas por causa do inglês e uma das formas mas econômicas de conseguir fazer um intercâmbio é sendo au pair mesmo.
    Bom é isso.
    Eu estou online agora a espera de uma family, passa lá no meu blog depois, tem vários posts.
    Beijosssss

    ReplyDelete
  12. Hey, quero saber mais sobre essa novela. Passa pra mim?
    - huahahaha, BRINCADEIRA! Vou procurar, tá?? u.U" rsrss

    Já falei que admiro sua consciência, né? Sei que vai dar tudo certo pra você justamente por isso... cabeça aberta, pró-atividade, determinação, força-de-vontade... ;) você só tem a ganhar!

    ReplyDelete
  13. nussssssssss..eh isso aew!!!!

    Venho pesquisando já faz tempo sobre esse tipo de intercambio..e é verdadee..quem não correr atras por si só e ficar dependendo dos outros pra fazer as suas  escolhas é melhor pular desse barco!!!
    todas aqui que tem esse sonho e planejou/planeja, "passa horas" procurando todo tipo de informação e quase enlouquece...tem que tá ciente de que no nosso caminho só depende do nosso esforço..e que só podemos contar com a nossa fé e em Deus..claro!!

    boa sortee pra todas nós!!!

    PS: muitoo bom o seu blog Lari!!!

    ReplyDelete
  14. Lá, 1º - ADOREII seu log!!! 2º - adorei principalmente este pos(apesar de ainda não ter coseguido ler o blog todo) rsrs... Faço da pergunta da Gaby a minha tb... vc está mais leve agora né?....

    Vamos lá preguiçosas.... levantem e vão à lutaaa!! rsrsrs 

    ReplyDelete
  15. heheheh Miriane, realmente fiquei mais leve viu.. tem horas que a gente vê certas coisas que dá vontade de chorar, heheh

    ReplyDelete
  16. Oi, Lari. Eu sou nova por aqui pelo seu blog e esse texto me fez balançar a cabeça positivamente umas mil e quinhetas vezes. Eu não sou au pair ainda, nem aspirante a uma. Não sou nem independente, pelo menos pela lei. Isso aí, tenho 16 anos ainda. O mundo de au pair me encatou há um ano e desde então venho adquirindo toneladas e toneladas de informações: tudo que eu possa colocar minhas mãozinhas em. Tanto que achei seu blog hoje e já o revirei de cabo a rabo. Intercâmbio é um sonho desde de sempre, pra mim. Cuido - e amo - de crianças desde que era uma. Então juntei as coisas e pretendo fazê-las virarem realidade. Uma coisa que eu também tenho notado ultimamente é que au pair agora virou moda. Quer ir pros States e não pagar tanto pra isso? Au Pair. O que é patético. Já li blogs de meninas que chamam as kids de pestes e uma até pediu rematch porque as crianças gostavam de gritar. O negócio é que qualquer pessoa que queira fazer um intercâmbio, seja ele qual for, deve antes, como você mesma disse, olhar pra dentro de si mesma e ver se está apta, pronta pra uma coisa como essa. Pensar em morar um país como Estados Unidos quando se está sentado no seu sofá com mamãe e papai do lado é uma coisa, se aventurar SOZINHO lá fora é completamente outra Se quer mesmo que isso aconteça, FAÇA acontecer e não espere lhe darem todas as respostas de mão beijada. Posso ter apenas 16 anos, mas sei o que quero. Posso ter só 16 anos, mas estou mais pronta do que muita gente. Só espero que o programa de au pair não se banalize demais.  


    Parabéns pelo blog, mulher!

    ReplyDelete